junho 16, 2024

Doação autóloga

Doação autóloga. A doação autóloga é aquela em que o doador doa para si mesmo. Ocorre geralmente quando o indivíduo encontra-se em boas condições de saúde e vai ser submetido a uma cirurgia eletiva com possibilidade de precisar de transfusão de sangue. 

Coleta de Sangue Total

Coleta de Sangue Total. Após ser submetido aos procedimentos de triagem clínica e ter sido considerado apto para a doação, o doador é liberado para a coleta do sangue. O procedimento de coleta deve ser realizado por profissionais de saúde treinados, sob a supervisão de médicos ou enfermeiros. A forma mais comum de coleta é a de sangue total, mas o doador também pode doar componentes específicos dosangue cuja coleta é feita por aférese 

Reações Adversas à Doação de Sangue Total

 Reações Adversas à Doação de Sangue Total. A incidência de reações adversas em doadores de sangue total, quando ativamente questionados três semanas após a doação, pode chegar a um terço das doações. 

Sugestão técnica de coleta de sangue total Hemoterapia

 Sugestão técnica de coleta de sangue total.

1 – Lavar as mãos.

2 – Receber o doador e o “kit de coleta” já vinculado a ele.

3 – Perguntar o seu nome completo e conferir com os documentos de identificação e com o “kit de coleta”.

Mini Glossário Hemoterapia

 Agentes biológicos: são bactérias, vírus, ricketsias, fungos e protozoários, geneticamente modificados ou não, as culturas de células, as toxinas e os príons.


Amostras biológicas: são produtos obtidos diretamente de seres humanos ou animais como, por exemplo, sangue e seus componentes, secreções, excreções, tecidos, células, fluidos orgânicos e restos mortais transportados com fins de estudo, diagnóstico, investigação, tratamento e/ou prevenção de enfermidades, controle de qualidade e outros. Amostras biológicas coletadas em laboratório podem conter substâncias infectantes.

junho 15, 2024

Fibrina o que é?

Fibrina é um agregamento das plaquetas na região onde houve rompimento dos vasos sanguíneos, essa proteína produz uma rede que estanca o sangue, pois forma o coágulo composto por hemáceas, leucócitos e plaquetas, que ficam presos na rede de fibrina.

Substâncias infectantes hemoterapia

 <strong>Substâncias infectantes</strong> para os fins de transporte, entende-se por substâncias infectantes as que se sabe ou se suspeita que contenham agentes patógenos tais como bactérias, vírus, ricketsias, parasitas e fungos ou outros agentes tais como príons, que podem causar enfermidades nos animais e nos seres humanos.

Rastreabilidade hemoterápica

 Rastreabilidade é a capacidade de recuperação do histórico, da aplicação ou da localização daquilo que está sendo considerado, por meio de identificações registradas. Ela é importante porque possibilita  acompanhar os processos, encontrar possíveis erros, identificar a sua origem, a sua causa, corrigi-lo e evitar sua repetição. (Fonte: RDC/ANVISA nº 302 de 13 de outubro de 2005).

RDC 50/2002 resolução nº 50 21/02/2002

 RDC 50/2002 resolução nº 50, de 21 de fevereiro de 2002, que dispõe sobre o Regulamento Técnico para  planejamento, programação, elaboração e avaliação de projetos físicos de estabelecimentos assistenciais de saúde. 

Doação autóloga

Doação autóloga. A doação autóloga é aquela em que o doador doa para si mesmo. Ocorre geralmente quando o indivíduo encontra-se em boas con...